Por Leticia Born

A multinacional de bens de consumo Unilever divulgou neste mês um ambicioso plano de sustentabilidade. De acordo com o planejamento, a empresa visa reduzir seus impactos ambientais em 50% até 2020 e ajudar 1 bilhão de pessoas a cultivarem hábitos saudáveis e de higiene. Intitulada Sustainable Living Plan, a plataforma de sustentabilidade da companhia será composta por 50 metas distribuídas por quatro frentes de atuação: Higiene e Saúde; Nutrição; Impactos Ambientais; e Reforço dos Meios de Subsistência.

O alcance da iniciativa é proporcional à abrangência e ao porte da organização. Anualmente, os produtos da Unilever são consumidos 2 bilhões de vezes e, em 10 de 17 categorias de mercado, suas marcas têm posição de liderança.

Higiene e Saúde
O sabonete Lifebuoy, que previne bactérias e voltado para as crianças, será a marca que vai liderar o combate às infecções intestinais e respiratórias. A meta é aprimorar os hábitos de higiene de 1 bilhão de pessoas na Ásia, África e América Latina até 2015. Outros programas, focados em encorajar crianças e pais a escovarem os dentes todos os dias, pretendem introduzir esse hábito a 50 milhões de pessoas até 2020. Com a campanha da “real beleza”, pertencente à marca Dove, a empresa deseja elevar a auto-estima de 15 milhões de consumidores jovens nos próximos cinco anos. E, por meio do purificador de água da empresa, o Pureit, a meta consiste em prover água potável para 500 milhões de pessoas até 2020. Hoje, 1 bilhão de pessoas não têm acesso à água limpa.

Campanha da “Real Beleza” da Dove será reforçada

Nutrição
O foco desta plataforma é a transformação da composição nutricional da linha dos alimentos da empresa, na redução do sódio, gorduras saturada e trans, açúcar e calorias. Até 2012, a intenção é eliminar a gordura trans de todos os produtos e, até 2015, informações nutricionais completas serão exibidas em todas as embalagens. Hoje, essa característica se estende a todos os produtos somente na Europa e América do Norte. A visão geral é que até 2020, os produtos da Unilever atinjam os níveis máximos das recomendações nutricionais, instituídas pelos órgãos internacionais competentes.

Impactos Ambientais
A parte mais extensa do Sustainable Living Plan refere-se à diminuição dos impactos ambientais em quatro áreas: emissão de gases estufa, água, descarte de resíduos e abastecimento sustentável. A Unilever pretende atingir 200 milhões de consumidores em 2015. Com esse número, a redução na emissão de gases terá a contribuição dos compradores que serão orientados por meio de instruções nas embalagens para cumprirem com tal finalidade. Grande parte das emissões deve-se ao uso de água quente, com os sabonetes, shampoos, e produtos para lavagem doméstica, produzidos pela Unilever. Na produção, transporte e refrigeração – inerentes ao processo produtivo – o objetivo é diminuir as emissões em relação ao índice registrado em 2009, de 142 mil toneladas.

Com relação à água, o papel dos consumidores chega a 44% do dispêndio, considerando o ciclo de vida dos produtos da marca. Portanto, além da diminuição do recurso na produção e fabricação dos bens de consumo, os consumidores também receberão instruções para amenizar a utilização do líquido nos produtos de higiene pessoal.

Até 2020, a Unilever propõe cortar pela metade o descarte de lixo e resíduos de seus produtos por meio da diminuição do peso das embalagens, assim como sua reutilização e reciclagem. A criação da venda de refis dos produtos (ação já adotada pela Natura no Brasil) também está nos planos da empresa, assim como a redução do lixo oriundo do processamento dos produtos e a eliminação do plástico de PVC da cadeia produtiva.

Outra ação está voltada para os insumos agrícolas produzidos pela Unilever. Até 2015, a empresa pretende cultivar, de forma sustentável, todas as suas matérias-primas, como óleo de palma, soja e cacau. Hoje, essa forma de plantio atinge 10% dos produtos agrícolas.

Reforço dos meios de subsistência
A última plataforma de metas contempla os proprietários de terra, fazendeiros, distribuidores em pequena escala e microempreendedores que integram a cadeia produtiva. A Unilever tem como objetivo contribuir para que melhorem seus índices de produtividade, com vistas ao incremento da renda e nível econômico. Para 2020, a meta é para que essas ações alcancem mais de 500 mil pessoas.

Reforço das ações já existentes no Brasil
O anúncio global da Unilever causou impacto não por reforçar causas já existentes na empresa, mas pela abrangência e porte da iniciativa. Todas as subsidiárias da empresa terão um sistema de gestão da plataforma, com responsáveis pelo cumprimento e atualização das metas. O programa inclui ações para a garantia do engajamento de todos os colaboradores internos e externos.

Somente em 2009, ano em que a Unilever comemorou 80 anos no Brasil, a cartilha de novos produtos chegou a cem. A meta da unidade local é fazer crescer o negócio até 2012, sem aumentar o impacto ambiental, mantendo-o inferior ou similar aos valores de 2007. Naquele ano, foram liberados 212 mil toneladas de gases do efeito estufa. No ano passado, esse valor caiu para 197 mil toneladas. Apesar dessa redução, a Unilever apresentou aumento de 9,2% na geração de resíduos com relação a 2008.

Ações locais como as estações de reciclagem, parceria de dez anos com a rede de supermercados Pão de Açúcar, ou o projeto End-to-End, com o Walmart, representam uma parcela do trabalho que será iniciado nos próximos anos para acompanhar a demanda global da Unilever.